Quem falou que eu não seria mãe?

Por Rosa Silva

img_3787Quero aqui deixar o registro da maior emoção que pode viver uma mulher: um filho!

Em outubro de 2015 fui diagnosticada com NIC (neoplasia intraepitelial cervical) de grau 2. A NIC se trata de lesões pré-cancerosas provocadas pelos vírus cancerígenos no colo uterino, ou seja é um pré câncer!!!

A NIC II, considerada de gravidade intermediária, na mulher de mais idade, em geral a partir dos 24 anos, requer tratamento que pode ser por destruição (cauterização ou vaporização) ou retirada (excisão).

Enfim, aquela noticia foi como uma bomba na minha vida, mas graças a Deus fui muito apoiada pela minha  família e amigos, o que foi primordial para minha recuperação. Assim, fui adiante com o tratamento, fazendo o impossível para levar a vida o mais normal possível. Durante esse período, eu trabalhei bastante e ao mesmo tempo fiz inúmeras cauterizações e biopsias para não tomar a decisão definitiva de retirar o colo do útero. Isso tudo acompanhado de muita conversa com a médica.

Para completar, durante todo esse processo, meu marido estava morando em outra cidade (Curitiba-PR) e eu morando em Campo Grande (MS), aguardando uma possibilidade para ir ao seu encontro, que por fim deu certo.

Deus escreve certo por linhas tortas. Passado o tratamento, fui desligada da empresa onde eu trabalhava, então segui ao encontro do meu esposo, afinal estávamos a alguns meses sem nos ver. Foi aí que o milagre aconteceu, fui surpreendida por um teste de farmácia com resultado positivo!!!

De inicio foi um choque, pois lá atrás, devido a quantidade de biopsias e cauterizações um tanto quanto invasivas, minha médica falou que muito provavelmente eu nunca poderia engravidar. Quando comecei a me sentir enjoada, achei q fosse devido a TPM, mas fiz o teste de farmácia  por desencargo de consciência, e quando vi aquele resultado minhas pernas ficaram tremulas, me deu um suador danado e fui tomada por um misto de sentimentos, que só entende quem passa!!!

Depois, mais calmos, resolvemos fazer o exame de sangue, que só confirmou a tão desejada gravidez e que agora me deixa nas nuvens, vivendo cada momento e cada sentimento. Os enjoos não poderiam ser mais desconfortáveis, mas não é nem de perto um bicho de sete cabeças quando penso no motivo que me faz enjoar. Na verdade, até acho engraçados todos esses sintomas da gestação.

Estou amando essa sensação unica de poder gerar um ser vivo dentro de mim, até esse sono todo que me acomete quero aproveitar, porque depois que nascer, sei bem das longas noites em claro no revezamento entre trocas de fraldas e peito.

Essa semana nossa alegria ficou completa ao descobrirmos que quem vem por aí é o João Gabriel,  já posso chamar meu bebê pelo nome! Sim, eu converso com a barriga!!! rs rs

Para finalizar, quero dizer para cada mulher que ainda não recebeu essa benção que não desista, seja como for, do jeito que for, se você quiser  com todas as suas forças, sua vez também vai chegar!!!

 

Comentários

Comentários

Posts Relacionados