O Medo na Infância

medo

Medo na infância. Quem não teve medo quando era criança?! Quem ainda hoje, como adulto, ainda não tem medo do medo que tinha quando era criança?!

Dizem por aí que medo na infância é igual chiclete, gruda que é uma peste. Persegue a gente pra todo canto que a gente vai. Tem medo, lá da infância, que não larga a gente nem mesmo quando já estamos adultos. Eu, por exemplo, tenho medo de baratas. Onde já se viu, com barba na cara e ter medo de barata!!?

Quem me vê sabe que sou adulto, tenho responsabilidades de um adulto, tamanho, e nada neste mundo me convence que não sou um adulto… a menos, é claro, uma barata. Pois, basta uma, para me fazer sentir de novo o mesmo medo infantil. Vai “explica”!!!

É que quando a gente é criança, a gente não sabe das coisas, ou melhor, saber a gente sabe, só não sabe que sabe e vivemos numa ingenuidade de não saber que sabe. Fui claro? rs

 Ainda por cima temos a fantasia solta.

Imaginamos tudo, e tudo que era para apenas ser, é, só que multiplicado. É claro que os adultos tem uma participação nessa matemática, pois ao exagerar aguçam ainda mais a nossa fantasia solta que até nos esquecemos de olhar para a realidade.

De olhar, por exemplo, para uma barata e ver que, na realidade, é só uma barata. Ver, até que vejo, mas o que sinto é outra coisa.

Quero então convidar você para conversar com a Nina, uma grande amiga minha. A Nina é psicóloga, terapeuta cognitivo comportamental, e vai falar mais sobre o medo na infância, neste sábado, dia 6 de maio, lá na Le Parole.  Espero você lá.

Eu, vou, vai que ela me ajuda com as baratas?!

286d2421-1614-4d21-a90a-68936b8547a4

foto-minha-perfil

Por William Souza

Psicólogo Clínico

CRP: 14/04624-9

Campo Grande MS.

Cel: (67) 99161-3672 / 99631-5927

E-mail: wics.clinica@gmail.com

Comentários

Comentários

Posts Relacionados