Entrevista com a nutricionista infantil

Estamos preocupados com a saúde dos nossos filhos desde a barriga, e sabemos que a saúde da criança está diretamente relacionada com sua alimentação. Bons hábitos alimentares tem de ser formados desde cedo! E para orientar vocês, a entrevistada de hoje é a nutricionista infantil Camila Arguello Garcia.

 

1. Quais os piores hábitos alimentares que você tem visto em crianças?

Hoje em dia, é muito comum ver o consumo exagerado de alimentos ricos em açúcares e pobres em nutrientes essenciais. Outra questão muito vista são os distúrbios do apetite, quando os pais falam “Meu filho não come” e/ou “Meu filho só come besteiras”, conhecido muitas vezes como seletividade ou neofobia alimentar. Estes, se tratados com acompanhamento de um profissional capacitado e de forma tranquila, passam sem prejudicar a alimentação.

 

2. Por que é tão importante criar bons hábitos alimentares na infância?

A alimentação saudável na infância é a fonte de energia e nutrientes para um crescimento e desenvolvimento adequado, e são esses hábitos que vão ser levados ao longo da vida. Podemos associar os maus hábitos alimentares a diversos danos à saúde, como por exemplo obesidade, hipertensão arterial, diabetes, entre outros.

 

3. O que pode influenciar na formação dos hábitos alimentares?

O poder que os pais têm é muito importante na construção dos seus hábitos alimentares. As estratégias utilizadas na hora da refeição desempenham um papel primordial no desenvolvimento do comportamento alimentar infantil, principalmente nos primeiros anos de vida, quando a criança tem os primeiros contatos com a diversidade de alimentos. Quando a criança já pode fazer suas escolhas é importante que a família fique atenta às influências negativas capazes de mudarem não só o comportamento alimentar da criança, como de toda a família.

 

4. Qual a maior dificuldade que os pais encontram para manter uma alimentação saudável para os filhos?

A alimentação da criança é intensamente influenciada pelo ambiente, pelos hábitos dos seus pais, pelas estratégias utilizadas para fazer com que seus filhos comam, além dos fatores psicossociais, culturais, econômicos e muitas vezes até da mídia.

São muitos os fatores que os pais devem lidar de forma mais tranquila possível. Tendo bons hábitos alimentares em casa, oferecendo diferentes alimentos em diferentes preparações e deixando o seu filho controlar a quantidade, sem recompensas do tipo “se comer mais ou aquele determinado alimento”, terão sucesso na formação do hábito alimentar de seus filhos.

 

5. Na correria do dia a dia muitos pais dizem ter dificuldade para montar a lancheira dos filhos, qual sua sugestão?

Com essa correria hoje em dia, é muito comum encontrarmos pais que prefiram alimentos prontos, rápidos e fáceis de preparar para só colocar na lancheira. Acredito que o tempo não é desculpa para prejudicarmos tanto a alimentação dos nossos pequenos. Ainda falta muita informação sobre esses alimentos que são vilões para a saúde.

A sugestão é preparar lanchinhos simples e rápidos. Que não vão tomar muito tempo e fazem diferença na nutrição das crianças. As frutas são a prova de que pode ser fácil e rápido! O iogurte é uma opção legal e rápida também (procure olhar no rótulo se você não esta comprando o composto lácteo, que a sua composição é diferente e o iogurte é o mais recomentado). Lanchinhos com pão, requeijão e queijo. Algum patezinho simples, como o de atum. Tem muitas opções, o importante é variar! Lembrando que a lancheira precisa de 15-20% do consumo total diário, não tendo necessidade de ser uma refeição grande, como almoço e jantar, mas tendo que ser completa de nutrientes (carboidratos, proteínas, gorduras e fibras).

 

6. O que não deve faltar e o que deve ser banido da lancheira?

A fruta in natura não pode faltar (que é fonte de nutrientes e fibras) e os sucos, principalmente industrializados, não precisam estar presentes.

 

7. Bolachas e doces devem ser banidos do dia a dia?

Para um bom hábito alimentar tem que ter equilíbrio. Não adianta estipular alimentos proibidos ou simplesmente excluí-los do dia a dia. Bolachas e doces são alimentos ricos em açúcares e gorduras trans, portanto devem ser controlados e oferecidos poucas vezes.

 

8. Como fazer a criança preferir o lanche montado pelos pais ao invés de optar pelo que é oferecido na escola (refrigerantes, sanduiches, frituras…).

Esse é um assunto muito polêmico, pois é difícil lutar contra o ambiente não facilitador. Deve ter cautela e muita conversa com a escola e com os outros pais para todos trabalharem juntos com o objetivo de formarem hábitos mais saudáveis para seus filhos.

 

miloca

 

Camila Arguello Garcia

-Nutricionista formada pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas – PUC

-Especialista em Nutrição Materno-Infantil pelo Instituto de Metabolismo e Nutrição – IMeN

-Especialista em Saúde, Nutrição e Alimentação Infantil pela Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários

Comentários

Posts Relacionados